Assembleia Geral

Presidente

Domingos Morais






Lisboa, 1947

Membro do IELT (Instituto de Estudos de Literatura e Tradição) da Universidade Nova de Lisboa. Membro do Conselho Consultivo da Associação José Afonso. Professor, de 1975 a 1987, na Escola Superior de Educação pela Arte do Conservatório Nacional.  Investigador convidado no Museu de Etnologia de Lisboa de 1982 a 1992. Fez parte, com Michel Giacometti, da Comissão Instaladora do Museu da Música Regional Portuguesa (1987 a 1990). Consultor científico da Westdeutscher Rundfunk Kolnn no projecto de recolha de música popular em Trás os Montes (1985) e nos Açores (1987). De 1991 a 1999, Assessor do Serviço ACARTE da Fundação Gulbenkian (1990 a 2000), Professor na ESE de Lisboa (1993 a 2001) e na Escola Superior de Teatro e Cinema (2001 a 2011). Consultor do Serviço de Cooperação com os Novos Estados Africanos da Fundação Gulbenkian, nos projectos de Reforma Educativa da Republica de Cabo Verde e no projecto de Consolidação dos Sistemas Educativos de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e S. Tomé e Príncipe (1992 a 2001). Sócio fundador da Associação Portuguesa de Musicoterapia (1996), do Centro de Estudos João dos Santos (1992), da Associação Portuguesa de Animadores Culturais (1976) e da Associação Portuguesa de Educação Musical (1973)

Formação:

Licenciatura pela Escola Superior de Educação pela Arte (1972/75).

“Curso de formação teórica e prática em Psicoterapia, Intervenção sócio-comunitária e Análise institucional”, no Grupo de Intervenção Terapêutica da Secção de Psiquiatria Social da Sociedade Portuguesa de Neurologia e Psiquiatria (1972/74).

“Curso de Educação e Didática Musical” e “Curso de Psico-pedagogia da Expressão Artística”, do Centro de Investigação Pedagógica da Fundação Calouste Gulbenkian (1969/71).

Formação permanente

Direcção Coral, com M. Corboz e P. Salzman (Lisboa, 1973), Mário Mateus (Porto, 1978), Luís Pedro Faro e Francisco d’Orey (Lisboa, 1981) e Bernard van Beurden (Lisboa, 1982).

Guitarra, com Maria Lívia S. Marcos, Emílio Pujol e Javier Hinojosa (1967/69).

Música Antiga e História da Música, com Montserrat Figueras e Jordi Savall (1982,1984), John Bryan (1984), Gerhard Doderer (1984).

Pedagogia Musical, com Jos Wytack (1972/73), Ernest Wieblitz (1976/83), Murray Schafer (1977), Gerhard Kubik (1977/89) e Shmu’el Hacohen (1979).

Psicopedagogia, Psicoterapia e Animação comunitária, com Arquimedes da Silva Santos (1969/82), Carlos Caldeira (1971/82) e João dos Santos (1979/86).

Prémios:

1985: Best Musicalization – Category A Tenth Siglo de Oro Drama Festival -Chamizal National Memorial – USA

1999: Mérito – Fundação Calouste Gulbenkian 

2011 – Atribuição do diploma de Melhor Professor do Ano pelo Município da Amadora.

2012 – Medalha de Mérito Municipal – Grau ouro, da Câmara Municipal de Oeiras. 7/6/2012

Vogal

Steve Sprung










Vogal

Susana Sá












Licenciada em Relações Internacionais, prosseguiu os seus estudos em teatro na Academia Contemporânea do Espectáculo, complementados com o Instituto de Teatro de Barcelona/ ESJD, em técnica vocal e movimento criativo. Posteriormente, concluiu o Mestrado em Teatro, vertente de Texto Dramático/ Interartes. Fez Formação Especializada em Igualdade do Género pelo IGAP.

É investigadora do GECAPA – Gabinete de Estudos de Cultura, Artes Performativas e Audiovisuais (CLEPUL) da Faculdade de Letras de Lisboa. Integra a direcção artística da Associação Cultural APURO.

Enquanto actriz, estreou-se na telenovela Lenda da Garça, em 1999, tendo vindo a participar em séries e telenovelas da TVI e RTP. No teatro, trabalhou com os encenadores Rogério de Carvalho, Nuno Cardoso, Gonçalo Amorim, Bruno Bravo, Nuno M. Cardoso, António Capelo, João Paulo Costa, Guilherme Mendonça, Carlos António, Barthélémy Bompard, Júlio Cardoso, Vítor Hugo Pontes, Clara Joana, Frederico Corado, Tó Maia, Nuno Simões, Norberto Barroca, Ruben Marks, Júlio Martin, Silvina Pereira e com as companhias de teatro Primeiros Sintomas, Teatro Griot, Ao Cabo Teatro, Teatro Experimental do Porto, Seiva Trupe,  Teatro Aramá, Teatro Maizum, Entrar em Palco e, na Porto 2001, integrou a co-produção Teatro do Bolhão com a Companhia de Teatro Francesa Koumulus. Entre 2001 e 2011, integrou o elenco da companhia Teatro Experimental do Porto, onde também exerceu as funções de Directora Plástica e Directora Artística-adjunta, encenadora, assistente de encenação, figurinista e tradutora.  No Cinema, trabalhou com Manoel de Oliveira, Edgar Pêra, Francisco Manso, João Côrrea, Tim Maurice-Jones, Hugo Diogo, Luís Diogo, Hugo Albuquerque, Francisco Moura Relvas, Joana Maria Sousa, Tiago Soares, Belmiro Ribeiro, João Santos Silva, Carlos Amaral, entre outros.

Autora do argumento das curtas-metragens Bicho Vai (Festival Caminhos do Cinema 2015), Pesquisa, Sala Branca e de guiões publicitários. Faz dobragens e locuções.

Formadora na área de Expressão Dramática e Corporal na Escola de Moda de Lisboa, no curso de Apoio à Infância, e encenadora do grupo de teatro do Colégio Luso-Francês. Anteriormente, foi responsável pelo grupo de teatro da INATEL- Porto, assim como de várias encenações integradas em projectos de Teatro Comunitário.